Arquivos para categoria: Consumo

A icônica banana da capa do álbum The Velvet Underground & Nico virou estampa na coleção de cases para iPhone da grife Incase. Essa e outras quatro imagens compõem linha inspirada na obra de Andy Warhol, que inclui ainda bolsa carteiro e cases para laptop e iPad, disponíveis na loja online da marca.

O case para iPhone sai pela bagatela de US$ 49,95 e a Incase entrega no Brasil.

UPDATE

O Douglas postou um comentário dizendo que a Incase não entrega no Brasil , ao contrário do que eu tinha postado. Por via das dúvidas, acabei de enviar um email para o costumer support deles e atualizo o post assim que tiver a informação, ok?

——–

UPDATE II

É isso mesmo, gente. Acabei de receber um email do pessoal da Incase e eles entregam sim no Brasil. Para os interessados em mais informações, eles disponibilizam o seguinte link: http://www.goincase.com/shipping/

Desde que eu vi as fotos promocionais da parceria entre Oskar Metsavaht e Riachuelo, fiquei louco para correr na loja e conferir tudo. A coleção de alto verão “Rio de Janeiro” faz jus a seu nome e traz aquela bossa carioca nas peças, lembrando as criações de Oskar para a Osklen.

“Privilégio de muitos”

Essas foram as palavras que Flávio Rocha, vice-presidente da Riachuelo, utilizou para classificar a investida de trazer o primeiro escalão da moda nacional para uma loja de departamentos. Mas vale o registro que um privilégio, em tese, tem que ser para poucos – “privilégio de muitos” deixa de ser exclusividade e vira padrão.

A closer look

Num overall, a coleção está muito legal, mas observando peça a peça, há de se fazer algumas observações. As peças interessantes de fato são as que compõem o material de divulgação; as outras têm realmente cara de loja de departamento, fazendo o combo típico de malha + print retangular na altura do peito. Além disso, por conta do preço mais baixo, é bem provável que você encontre alguém com a mesma roupa que você pelas ruas. A camiseta em degradê com o nome Rio de Janeiro estampado, minha peça preferida da coleção, já está bombando aqui na noite do Recife – só ontem, vi dois caras na balada com a mesma famigerada peça.

Tá valendo

Mas nem tudo está perdido, queridos leitores. Basta ter um pouco de atenção e dedicar um bom tempo para garimpar que suas comprinhas na Riachuelo valerão a pena. A dica é investir nas peças mais básicas, como as camisetas em degradê sem estampas (que eu adorei) e as bermudas. Para quem gosta, a coleção também traz umas batinhas bem legais.

Em tempo: só não invente de, como eu, passar na loja numa tarde de domingo. A fila de espera no provador e a multidão de pessoas voando nas peças farão você desistir rapidinho.

 

É isso mesmo, caros leitores.

A asos.com está dando um presente de Natal para seus clientes: taxa de entrega standard de graça para o mundo inteiro!

Como já falei por aqui, a entrega demora um pouquinho, mas eu achei que valeu a pena, tanto pelos preços quanto pela qualidade das peças. Ficou animado? Não perca tempo!

Dia desses, eu e meu amigo Eduardo D’Ávila estávamos no MSN trocando links de sonhos de consumo para os pés – a grande maioria fora do nosso orçamento. Mas eis que ele revela ter comprado alguns pisantes pelo site NetShoes, e que gostou bastante do serviço.

Lógico que eu pedi que ele escrevesse sobre a compra para eu publicar por aqui, mas ele me surpreendeu com esse textinho lindo, que pode ajudar vários meninos de pés tortos, e eu resolvi publicar na íntegra:

 

 

Tudo começou quando eu tinha 16 anos e finalmente meu relógio biológico despertou e sacou que era hora de crescer. De lá até meus 19 anos, eu fui de um dos garotos mais baixos da escola para os atuais 1,82m que eu tenho hoje. Pior foi o meu pé que cresceu mais rápido ainda e em pouco tempo tive que me acostumar aos meus pés tortos número 42. Achar um sapato sempre foi uma tortura, o formato de ameba do meu pé acaba por destruir qualquer sapato. Meu pé é largo, com os dedos apontando para fora. Também são largos. Tentei todos os modelos, de todas as marcas, mas inevitavelmente eles acabavam com furos, sempre no mesmo lugar. Às vezes o material danificado era meu pé, calos e calos nos mesmos lugares. Até que achei essa belezinha aqui ó:

O modelo adidas Gazelle que achei acabou servindo como uma luva. O finado (que era exatamente como esse da imagem) durou 10 anos, me acompanhou durante o meu colegial conturbado e durante a faculdade. Nunca se rasgou, morreu de podre. Desde então eu procuro sapatos confortáveis em lojas, mas sempre tenho um back-up: comprar adidas Gazelle e modelos similares e duradouros online. Além dos modelos Samba, Campus e Skate, descobri na NETShoes (http://www.netshoes.com.br) o Dragon. Comprei esse aqui ó:

Continuo numa parceria duradoura entre meus queridos pés e os adidas que além de lindos me dão conforto. E agora não tem dúvida, compro online para garantir que se aquele sapato de outra marca e linha começar a criar o calo ou simplesmente ceder aos meus pezinhos assassinos de sapato, posso usar o muito bom e nem tão velho ‘dragon’. Claro, acabei surrupiando mais uns modelos nessas buscas online. Ninguém é de ferro, né?

E tenho um sonho de consumo:

 

O foco da NetShoes é, de fato, em artigos mais esportivos – você encontra desde os temidos (pelo menos para mim) tênis com amortecedores aparentes até equipamentos para montar sua própria academia em casa!

Mas com um pouquinho de paciência e tato para filtragem de informação desnecessária, dá para achar uns produtinhos muito bons por lá. Navegando pelo filro Casual, eu gostei desses:

Esses eu consegui numa busca rápida, mas tem bastante coisa por lá. Se quiserem saber mais detalhes sobre os que eu postei, é só clicar nas figuras para abrir a página do produto. Se vocês acharem outros legais por aí, fiquem à vontade para mandar os links nos comentários!

Ah, preciso comentar que adorei a colaboração de Eduardo para o meninos? Se você também tem uma história legal envolvendo moda e consumo, escreve para: meninostambempodem@gmail.com.

Quem quiser saber mais sobre Eduardo, basta segui-lo no tumblr e no twitter.

Valeu, Dudu!

Eu vivo reclamando que nessa vida de gente moderna não temos tempo para nada. Mas tá aí uma solução para todos os meus problemas, reservando uma hora certa para tudo aquilo que vale a pena:

Esse e outros tão legais quanto você pode encontrar clicando aqui.

Porque heavy user é o novo hype.

Via @lucitorreao / @napix

Queridos,

Como já havia falado por aqui, recebi, a duras penas, meus pedidos da Asos na semana passada. Por mais que tenham atrasado e muito, ainda assim eu indico a compra.

O pessoal é sempre muito atencioso e, depois de eu não conseguir receber minha encomenda no novo deadline, enviaram o pedido pela modalidade expressa e no outro dia já estava lá em casa.

Tudo veio embalado numa sacola, super lacrado e enrolado – painho, inclusive, disse que tinham mandado uma bomba para mim – sem nenhum dano às peças. Vale salientar que um dos ítens que pedi foi um relógio, que chegou intacto.

Por isso, dei uma vasculhada no site e escolhi algumas peças para indicar para vocês. Mas cada um tem que entrar e dar a sua própria vasculhada, porque tem uma INFINIDADE de produtos e a liquidação já está acabando!

Pechincha: quem acredita no preço dessa slim tie e da t-shirt de caveira? Ainda tem um monte de produtos na seção por menos de dez librinhas.

Confesso que a princípio fiquei com medo de comprar óculos sem provar. Mas, enfim, tive medo de comprar camiseta e deu tudo certo; vou guardar pro próximo pedido.

Xadrezes para todos os gostos, estilos e bolsos.

Com o friozinho light que faz no Recife, esse cardigã viria bem a calhar. A denin shirt é outro desejo meu ainda não realizado.

Também tem promoção de calçados: revestimento de camurça para os clássicos e cano alto da puma para os moderninhos.

O melhor de comprar na Asos é que o hemisfério norte é uma estação adiantado a nós, pobres latinoamericanos. Isso significa que quando uma peça já está se esgotando por lá, indo para liquidação, aqui ainda está começando a virar tendência!

Em tempo: o preço das peças é em LIBRAS, tá? Não se esquece de fazer a conversão!

http://www.asos.com

Finalmente tomei vergonha na cara e decidi ir ao Shopping comprar uma bolsa nova para mim. A que eu tenho agora é relativamente nova, tem menos de seis meses, foi comprada na Zara e está praticamente se desintegrando, dá uma olhada na situação da pobrezinha:

Bolsa

Isso que mainha já levou duas vezes para Dona Marilene consertar e ela sempre se rasga de novo. Sim, eu não recomendo comprar bolsa na Zara.

Eu rodei o Shopping inteiro hoje e vi pouca coisa que me agradasse.

Primeiramente, porque eu estou numa fase sporty, passei na Adidas e fiquei apaixonado por uma mochila com uma estampa inspirada em Graffiti e arte de rua. Só que ela tava com uma carinha tão fuleira; dava a impressão de não conseguir carregar nem vento. O vendedor (que não deixou eu fotografar nenhuma bolsa) ainda me mostrou uma outra super resistente e utilitária, mas o visual era tão fuén…

De lá eu dei uma passada na Puma e amei uma bolsa carteiro vermelha. Só que como eu sei que essa minha fase sporty vai passar muito em breve, suprimi qualquer impulso consumista, pois tenho certeza que daqui a algum tempo vou achar aquele logotipo enorme estampado na bolsa a coisa mais cafuçu do milênio.

Depois disso, mais tentativas frustradas. As bolsas eram frágeis demais, sem graça demais e caras demais.

Que bolsa eu devo comprar?

Por isso, queridos e queridas, peço a ajuda de vocês nessa minha batalha. Quero sugestões de todos vocês para conseguir comprar uma bolsa que preste, que seja ao mesmo tempo utilitária, resistente e divertida. Mandem links, fotos e tudo mais que eu vou postando por aqui, tá?

Beijinhos,

Paulo.

%d blogueiros gostam disto: