Há algum tempo se fala da “nova silhueta masculina”, mais ajustada ao corpo, enchendo as coleções de skinnies e slim fits. Por mais óbvio que pareça, preciso salientar que tanto slim quanto skinny sugerem magreza.

Para comportar a tendência, a Rootstein, uma das maiores produtoras de manequins no mundo, irá lançar no próximo mês manequins masculinos com menos de 69 centímetros de cintura.

Manequim da Rootstein

O fato já chamou a atenção de ativistas ingleses, preocupados com a disseminação de ideais inatingíveis de beleza e no encorajamento de distúrbios alimentares entre os jovens. A discussão sobre anorexia e bulimia, já bem antiga na moda feminina, estaria chegando à moda masculina também?

Pode parecer um pouco fora da nossa realidade aqui no Brasil, onde o legal é mesmo ter um corpo sarado, mas isso se observarmos de forma geral. Em comunidades mais específicas, onde os garotos consomem mais informação de moda, são raros os que se preocupam em ficar fortões e bombados.

O mundo da moda influencia sim a auto-imagem das pessoas, sobretudo os jovens, e com a facilidade de acesso a informação em larga escala que a internet possibilita, mais e mais garotos começam a se preocupar com suas medidas, enxergando-as de forma distorcida.

Precisamos ficar atentos. Meninos não podem entrar nessa de magreza extrema.

Fica o manifesto, queridos.

Fonte: The Guardian

Anúncios